Dúvidas frequentes de seguro automóvel…

Dúvidas frequentes de seguro automóvel…

31 de maio de 2022 0 Por Telmaiara

Quando contratamos um seguro para o carro temos é comum termos uma mera noção das coberturas e indenizações, surgem algumas dúvidas bem específicas envolvendo sinistros, que nem sempre são esclarecidas.

Dirigi bêbado e bati o carro, o seguro vai cobrir?

Nem conte com essa possibilidade. Você perde todos os direitos quando dirige embriagado ou sob efeito de drogas e causa um acidente. Mas as seguradoras não podem te obrigar a fazer um teste de bafômetro, elas apenas aguardam a comprovação da polícia para negar a cobertura ou oferecê-la caso não seja constatado o uso de bebida alcóolica ou drogas.

Mudei de endereço, mas não avisei a seguradora. (Responsabilidade do CORRETOR)

Você pode ficar sem a cobertura porque o endereço residencial e o endereço em que o carro fica no período da noite, é um componente que definiu o custo do seu seguro. Isso também se aplica para o caso de você ter contratado o seguro em uma cidade e usá-lo em outra na maior parte do tempo. Se a seguradora não tem essa informação, dependendo do que acontecer ela pode se negar essa indenização. Qualquer mudança nos dados DA SUA APOLICE NO DECORRER DA VIGÊCIA DO SEGURO, DEVE SER COMUNICADO AO CORRETOR E A SEGURADORA, Todas as alterações devem ser comunicadas, para não perder AS COBERTURAS DO SEGURO.

Meu carro é antigo. Ele pode ter um seguro?

Apenas uma análise da seguradora seguida de uma vistoria poderá definir a aceitação do risco. As peças de reposição não encontradas, dificulta aceitação do risco. Entretanto tem seguradoras que aceitam o risco para veículos com ate dez anos de uso, sob consulta prévia.

Tenho direito a um carro reserva se baterem no meu?

Alguns pensam que ao contratar um seguro, a garantia de um carro reserva é certa. A verdade é que se você não optou por ela no momento da contratação, você não terá esse serviço em nenhum tipo de sinistro.

O manobrista bateu o meu carro. O seguro cobre?

O mais importante é saber como reagir nesta situação. A primeira coisa a se fazer é exigir que o dono do estabelecimento se responsabilize. Se ele se recusar, acione a seguradora para que o problema seja resolvido o quanto antes.

 Se um amigo usar o meu carro e ele for batido ou roubado, o seguro vai me indenizar?

Quando você contrata um seguro precisa informar quem é o principal condutor e quem é o condutor secundário, aquele que com uma frequência menor que você, também usará o carro. Porém isto não significa que outra pessoa poderá usar o veículo esporadicamente, mas o segurador vai analisar a cobertura se houver sinistro. (Critica)

A seguradora somente nega essa indenização se for constatado que a pessoa que estava dirigindo realmente também usa o carro com a frequência de pelo menos 1x por semana.

Se eu viajar de carro para um país do Mercosul e ele for roubado ou batido, o seguro vai me indenizar?

A maioria dos seguros já oferecem na apólice uma cobertura para os países que fazem parte do Mercosul, mas se não for o seu caso, você pode solicitar uma Extensão de Perímetro para estar coberto no país que pretende visitar na América do Sul. Você também tem a opção de contratar o Seguro Carta Verde que cobre danos materiais e morais causados a terceiros.

Mesmo que a sua seguradora ofereça alguma cobertura para outros países, elas são válidas apenas em países do Mercosul.

É possível cancelar o seguro do carro?

Sim, é possível. Entretanto é necessário solicitação formal por parte do segurado.

 Estou com o nome sujo. Posso contratar um seguro auto?

Pode! A lei afirma que você tem esse direito. O que pode acontecer é a seguradora aumentar (Agravar)um pouco o valor do seguro, mas ela não pode se negar a contratar o seguro devido a restrições de crédito do cliente. Daí ela pode recusar sem especificar o motivo da recusa.

Se uma árvore cai no meu carro devido a uma enchente, o seguro vai me indenizar?

Sim, mas desde que você tenha contratado a compreensiva (Completa). Essa cobertura abrange incêndio, acidentes, roubos e fenômenos da natureza. Mas se você tiver apenas a cobertura básica, esse serviço não está incluído.

Estou com IPVA atrasado e o documento do carro está irregular. Se eu sofrer um sinistro serei indenizado?

Existem seguradoras que fazem a indenização descontando os valores do IPVA e da documentação, mas em geral, essa indenização só será possível quando você regularizar essa situação.

É possível parcelar a franquia do seguro?

Sim, é possível. O limite de parcelas é definido por cada oficina. Também é possível conseguir descontos.

Se eu não renovar o seguro com a mesma seguradora eu perco o bônus já adquirido?

Não. O bônus é um benefício dado pela boa conduta do motorista, não tem nenhuma relação com o carro. Ele pode ser transferido para outra seguradora, pois está atrelado ao CPF.

 Comprei outro carro, como transfiro o seguro?

Basicamente com a nota fiscal do carro novo e ajuda do seu corretor, você faz essa transferência de uma forma rápida e tranquila. Mas é importante reforçar que haverá mudança no valor do seguro, pois ele é calculado de acordo com diversos fatores, como a marca e ano do carro. Essa mudança varia de acordo também com o perfil do condutor, o local em que o veículo passará as noites, o tipo de franquia e as coberturas escolhidas.

A seguradora pode se recusar a fazer o seguro do meu carro?

Sim, isso porque uma seguradora pode considerar que um determinado veículo possui riscos fora do seu critério de aceitação. Normalmente a seguradora informa o corretor o motivo da a recusa.

 O que que fazer em caso de sinistro para ter um melhor aproveitamento do meu seguro?

Existem diferentes tipos de sinistro e para alguns deles, os procedimentos podem mudar um pouco. Por isso, em caso de sinistro, a primeira coisa que você deve fazer é comunicar a seguradora, e informar o seu corretor. Ele pode e deve prestar toda assessoria para o segurado obter a regulação do sinistro, a contento. (Nunca fazer qualquer acordo com terceiros, ou autorizar serviços sem aprovação da seguradora.

No momento da renovação do seguro, posso trocar de seguradora?

Sim, você não precisa se manter na seguradora. Seu corretor pode e deve comparar as opções e se necessário, trocar de empresa para uma que melhor atenda sua necessidade. Como explicamos anteriormente, você não perde sua classe de bônus.

Como saber quais são as coberturas que não posso deixar de ter?

O seu corretor vai analisar a sua rotina, estilo de vida, dentre outros fatores que vão ajudar você obter as coberturas que realmente precisa contratar, e que melhor te favoreçam.

 Se o meu carro for danificado ou sofrer um sinistro devido a um buraco na rua, o seguro vai cobrir?

Sim, desde que você tenha contratado a cobertura compreensiva (Completa), esta modalidade mais completa engloba várias outras opções de coberturas.

Tumultos generalizados ou calamidade pública que prejudicarem o meu carro, o seguro cobre?

Vai depender do que diz na sua apólice. Algumas seguradoras não aceitam cobrir sinistros que causaram danos de grandes proporções, envolvendo muitos veículos. Mas se o evento não tomou uma grande proporção, pode ser (Sob análise da seguradora) que ela faça a indenização. É prudente que o segurado não exponha o seu carro a riscos desnecessários.

Uma coisa é o carro que estava em uma via pública e foi acometido de uma enchente, outra coisa é o carro que foi levado para o mar porque estava estacionado na areia, por exemplo. 

Acidentes imprevisíveis: o que o seguro cobre?

Antes de assinar uma proposta de seguro automóvel, é fundamental estar atento se ele possui cobertura para acidentes imprevisíveis (Danos natureza) Por exemplo: você sabe se o seu veículo está protegido caso uma árvore caia sobre ele? Pode ter a cobertura, se o seguro foi realizado na modalidade compreensiva, e desde que o veículo esteja estacionado em local apropriado

Conheça alguns acidentes imprevistos que podem ser cobertos pelo seguro auto antes de fechar negócio.

Difíceis, mas não impossíveis de acontecer

Basta verificar nas redes sociais a grande quantidade de fotos e vídeos que circulam sobre acidentes quase inacreditáveis, que causaram danos expressivos aos proprietários dos veículos.

O que dizer de um carro que foi atingido por um aparelho de ar-condicionado enquanto estava estacionado à beira de um edifício? E outro que foi abalroado por um helicóptero desgovernado, ou aquele que caiu em uma cratera aberta pela correnteza das chuvas? Estes são apenas alguns casos de acidentes imprevisíveis, no qual é preciso identificar previamente se a seguradora aceita o risco, e se aceitar, deverá constar na apólice cobertura completa, especifica.

Tumultos generalizados e calamidade pública estão cobertos?

As seguradoras não cobrem sinistros causados por tumultos generalizados que provoquem danos de grandes proporções, por exemplo, aqueles originados por brigas na saída de estádios.

Cobertura adicional para casos de exposição ao risco

Esta é uma opção pouco comum, mas possível de ser contratada, principalmente quando se trata dos casos de tumulto e danos causados pela natureza. 

Vale ressaltar que se o segurado expuser o veículo desnecessariamente a esse tipo de risco, a seguradora não faz o ressarcimento dos danos. Por exemplo: se o veículo ficar preso em uma avenida por conta de uma enchente, a seguradora vai ressarci-lo. Mas, se for engolido pela água do mar porque estava estacionado na areia, a companhia não assumirá os prejuízos.

Resumo!  O impossível pode acontecer! Na hora de fazer o seguro, procure um bom corretor, e fique atento às cláusulas da proposta que vai gerar o contrato do seguro, antes de fechar negócio.