portonovosrumos-2O trabalho do corretor é valoroso, infelizmente muitos usuários só compreendem se fez um bom seguro, quando precisar utiliza-lo.
É importante investir mais no autoconhecimento, buscar especialistas para melhor entender o mercado, investir na habilidade de encantar pessoas, de identificar o que elas precisam e impactar vidas de forma única. Assim o corretor tem maior probabilidade de vencer a concorrência, aumentar a sua produtividade e consequentemente os seus resultados.

O corretor é “pago pelo cliente” porque conhece bem ( ou deve conhecer) sobre a modalidade do seguro que oferta, sabe como funciona o operacional do seguro que vende e como entregar o produto que a pessoa compra. Nesse contexto faz diferença, o corretor sensível as necessidades das pessoas, aquele que dedica um tratamento humanizado e o mais próximo possível do seu cliente, mesmo que através da internet.
Ouvir é preciso, O corretor não deve demonstrar interesse em apenas vender seguro, um bom caminho é ser um especialista em ajudar e contribuir para facilitar a vida das pessoas.

Afastar se do “jogo de leilões”do preço é preciso, caso contrário o corretor poderá cometer “suicídio profissional”. “Não me peça para dar quase de graça a única coisa que eu tenho pra vender”!. No “jogo de leilões” de preço entre corretores, só perde o próprio corretor, as pessoas não valorizam o barato e pior, descaracterizam o valor e a importância do pós-vendas.
O consumidor de seguros deve entender que a comissão do seguro é fundamental para sobrevivência do corretor. É com o valor da comissão que o corretor de seguros mantém o mínimo de estrutura para defender os interesses do segurado, caso precise do seguro. Especialmente nesse momento, o corretor mostra a sua importância e isto tem que estar bem claro para a pessoa que faz seguro.
“Eu sozinho”… não é uma postura aconselhável nos dias atuais. O corretor de menor porte que quer ter poder de negociação com a seguradora, deve fazer parcerias com outros corretores!. Juntem se com profissionais que queiram prosperar, que possuem os mesmos objetivos, que se comprometam e acreditam que podem ser melhor e fazer as coisas muito melhores. Assim terão números mais atraentes e força para adquirir condições de mercado mais competitivas.

Agregar valor ao seguro que você vende é uma forma de se destacar e diferenciar, sem ter que dar desconto da comissão, a exemplo disso; se você vende seguro de automóvel, faz uma parceria com uma boa oficina para oferecer para seus clientes um desconto maior no pagamento da franquia ou em outros serviços, crie cupons específicos… assim sempre que seu cliente precisar usar o seguro ou fazer determinado serviço no carro, certamente vai procurar a oficina, sua parceira e todos ganham. É preciso desenvolver ações diferenciadas, tomar atitudes e ser diferente.

Telmaiara Gomes -Treinadora de produtividade